Links de Acesso

Ensino em Angola "está doente" - especialistas

  • Manuel José

T

T

Percentagem gasta na educação muito abaixo da média da região

O ensino em Angola está doente. Esta foi uma das conclusões a que chegou a mesa redonda da CASA-CE sobre educação e ensino, realizada em Luanda.




Com a participação de vários especialistas em pedagogia e ensino foram debatidos vários temas, como: A reforma educativa em Angola, O ensino da Língua Portuguesa, o combate ao analfabetismo, crianças fora do sistema de ensino.

Este ultimo foi abordado pelo professor da Universidade Agostinho Neto , Carlinhos Zassala. O psicólogo social considerou o nosso ensino de fraco.

"O nosso ensino apresenta muitas debilidades, principalmente no ensino primário que é o alicerce de qualquer sistema de educação e ensino," disse.

Para o pedagogo a fatia do Orçamento Geral do Estado atribuída ao sector da educação está muito aquém das praticadas na região africana.

"Angola atingiu 8% para o sector da educação, enquanto que a média dos orçamentos da região é de 28 a 30% para a educação o que significa que estamos muito longe da media regional," disse.

Outro professor, especialista em Pedagogia, pela Universidade Católica de Angola, Alcides Chivango considera o nosso ensino de “péssimo”.

"Estamos num lamaçal," disse.

Outro prelector, Carlos Morgado, pensa que enquanto os decisores políticos do país colocarem seus filhos a estudar em escolas estrangeiras será difícil para Angola saír “do fosso em que se encontra o nosso ensino”.

"Os que são os responsáveis pelas politicas de educação em Angola, eles próprios não acreditam neste sistema," disse Morgado.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG