Links de Acesso

Angola: Procurador geral deve demitir-se, diz PRS.

  • Redacção VOA

Estátua da justiça. Procurador devia afastar-se, diz PRS

Estátua da justiça. Procurador devia afastar-se, diz PRS

Jornal português diz que Joao Maria Sousa esteve envolvido em "fraude e branqueamento de capitais"

O procurador geral de Angola devia colocar o seu lugar à disposição enquanto decorrem as investigações na justiça portuguesa sobre actividades ilegais em que ele esteve alegadamente envolvido, considera o PRS.




A declaração deste partido segue-se à publicação de uma notícia em Portugal segundo a qual o Procurador João Maria Sousa estava a ser investigado pelas autoridades portuguesas por alegado envolvimento em “fraude e branqueamento de capitais”.

A procuradoria angola respondeu num comunicado de impressa publicado pela imprensa estatal angolana considerando como sendo “despudorada” e “desavergonhada” a forma como o segredo de justiça é “sistemàticamente” violado em Portugal em casos relativos a “honrados” cidadãos angolanos.

O Partido de Renovação Social considera que o Procurador Geral de República devia ao invés de se insurgir contra a comunicação social daquele país europeu devia suspender as suas actividades enquanto decorrem as investigações.

O pensamento do PRS foi expresso à Voz da América pelo seu porta-voz Joaquim Nafoia.

“Ele devia demitir-se e colocar-se à disposição da Justiça portuguesa e não escudar-se por detrás das instituições angolanas para esconder os seus crimes”, disse.


A PGR de Angola classificou a notícia como “vexatória” e considera que peca por “falta de ética, profissionalismo e objectividade por parte de quem violou o segredo de justiça e de quem, de má-fé a veiculou”.

Joaquim Nafoia disse que, com esta atitude, a PGR fez um papel ridículo e recordou que o procurador já teve envolvido anteriormente em outras controvérsias.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG