Links de Acesso

ANGOLA FALA SÓ - Elias Isaac: "Governo não pode tratar pessoas como animais"


Angola Fala Só

Angola Fala Só

A demolição de habitações no Cacuaco é “uma tristeza” e “dor” que nunca foi vista no tempo colonial, disse o Dr Elias Isaac, director da Open Society – Angola.

Isaac falava no programa “Angola Fala Só” em que abordou diversas questões políticas e sociais com vários ouvintes.

A Open Society é uma organização de promoção de direitos humanos e políticos que opera em Angola há vários anos.

O director da organização disse ter visitado o Cacuaco onde recentemente numa aparatosa operação policial foram destruídas as habitações de centenas de famílias que ficaram depois ao relento.

“Nunca tinha testemunhado esta crueldade e esta maldade das pessoas,” disse Isaac.

“Vi crianças ao relento e à chuva, vi tanta dor,” disse

“O que aconteceu nunca aconteceu no tempo colonial, no tempo de Mobutu, no tempo de Amin,” acrescentou em referência a antigos ditadores do Congo e do Uganda.

“Não consigo acreditar que ainda existam dirigentes que conseguem tratar os cidadãos desta maneira,” disse ainda Isaac que afirmou acreditar que o Presidente José Eduardo dos Santos não está a receber “informações correctas” sobre o que se passou.

“Eu acredito que o presidente tem coração, “ afirmou.

Elias Isaac disse que com demolições deste género o governo está a empobrecer os angolanos.

“Destroi-se as casas dos pobres para se construir para os ricos,” acrescentou.

Primeiro, disse, há que construir alternativas para os pobres e só depois então destruir.

O director da Open Society disse ainda que Angola “está muito longe “ de ser uma democracia.

Em resposta ao ouvinte Zeca Lelu de Benguela, que se insurgiu contra a prepotência da polícia e a inoperância do sistema judicial, o activista afirmou que Angola estará “numa verdadeira democracia no dia em que o sistema judicial for independente, fora das influências do Presidente da República e do partido no poder.”

Para além disso, acrescentou, não houve modificação no modo de actuar do partido no poder que continua a “excluir o diferente”.

Vários ouvintes colocaram a questão do orçamento geral do estado e o director da Open Society disse que o maior problemas é que o mesmo não é produto de consenso não reflectindo os interesses de todos os angolanos.

Falando ainda sobre a economia angolana, Elias Isaac disse que embora não sendo economista é de opinião que não se pode medir desenvolvimento com base “ no betão armado” que se constrói.

O nível de vida do cidadão acrescentou deve ser a medida.

Angola, disse ele, só produz petróleo. Uma enorme percentagem do que consome, incluindo alimentos, são importações.

A sua organização está actualmente envolvida num projecto que visa dar mais transparência

Clique no link abaixo para ouvir todos os programas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG