Links de Acesso

IURD deve ser reponsabilizada pelas mortes da noite de fim do ano, diz analista angolana

  • Manuel José

cartaz da Igreja Universal do Reino de Deus anunciando o evento do fim de ano que terminou em tragédia

cartaz da Igreja Universal do Reino de Deus anunciando o evento do fim de ano que terminou em tragédia

Outros analistas fazem notar que acidentes do género já tinham anteriormente acontecido sem que as autoridades tomassem medidas

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) deve ser responsabilizada pela morte de várias pessoas na noite de fim do ano, disse a política angolana Alexandra Simeão.

Dezasseis pessoas morreram e dezenas de outras ficaram feridas por esmagamento e asfixia durante o evento que segundo dados preliminares atraiu cerca de 250.ooo pessoas quando o estádio não comportava mais de 70.000.

Alexandra Simeão pensa que parte da culpa deveria ser atribuída à organizadora do evento.

“Tem que haver responsabilização da própria entidade,” disse ela.

“Sse eu convidar pra minha casa 20 pessoas e só tenho 8 lugares vou criar conflito e isso é o que aconteceu ali,” acrescentou.

A jurista Ana Paula Godinho considera importante que se tomem medidas para se impedir situações que levam a aglomeração de muitas pessoas num só local.

“Nós temos que aprender a lidar com situações em que há ajuntamento de gente o que me parece não aconteceu neste caso,” disse.

A experiencia que o país possui de realizações com muitas pessoas não è famosa, segundo a advogada.

“Aqui há sempre mortes quando há ajuntamento de gente,” disse.

“Quando foi da vinda do Papa morreram 5 pessoas, agora morreram 12 ou 13 pessoas pelo que devemos tirar lições” acrescentou

“Nós não aprendemos com a história, temos aí os problemas, são criadas comissões e ano se faz nada para prevenir,” acrescentou.

A jornalista espera que a comissão de inquérito ora criada traga resultados palpáveis, para se evitar tragédias similares.

XS
SM
MD
LG