Links de Acesso

Pelo menos dez mortos em cerimónia religiosa em Luanda

  • Redacção VOA

Fim do ano termina em tragédia

Fim do ano termina em tragédia

Mais de cem feridos no estádio da Cidadela em cerimónia de fim do ano da Igreja Universal do Reino de Deus

Pelo menos 10 pessoas morreram e cerca de 120 ficaram feridas quando uma cerimónia religiosa convocada para assinalar o novo ano terminou em tragédia.

As mortes ocorreram por esmagamento e asfixia provocadas pela grande afluência de populares a uma cerimónia promovida em Luanda pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Segundo o porta-voz do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros (SNPCB), Faustino Sebastião, citado pela agência Angop, o incidente ocorreu junto ao Estádio Nacional da Cidadela Desportiva, local em que estava marcada uma vigília da IURD, designada "Vigília da Virada - Dia do Fim". As vítimas são seis adultos e quatro crianças.

Segundo o porta-voz no recinto, com capacidade para 70 mil pessoas, concentraram-se 250 mil pessoas e apenas dois dos quatro portões estavam abertos. Deste incidente há ainda a registar 120 feridos.

Em declarações à Angop, o bispo-adjunto da IURD em Angola, Ferner Batalha, admitiu que o número de fiéis que esteve na Cidadela excedeu a capacidade do recinto.

"A nossa expectativa era ter 70 mil pessoas, mas foi de longe superada. Dados não definitivos indicam-nos que estiveram no local acima de 250 mil pessoas", precisou.

Aquele dirigente da IURD acrescentou que durante os preparativos do evento, a organização notificou as autoridades policiais e pediu a colaboração da Cruz Vermelha de Angola e das Emergências Medicas para o acompanhamento da vigília antes, durante e depois.

Na Costa do Marfim pelo menos 60 pessoas morreram num icidente semelhante registado num estádio em Abidjan. Na capital marfinense as pessoas tinham-se deslocado ao estádio para presenciarem fogo de artificio

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG