Links de Acesso

Conversações entre Renamo e Frelimo são "anedota nacional"

  • Faizal Ibramugy

Partido Humanitário reunido em Nampula diz que Frelimo e Renamo perdem credibilidade

O Partido Humanitário de Moçambique (PAHUMO) classificou de “anedota

nacional”, as negociações entre o partido no poder FRELIMO e a RENAMO, o maior partido da oposição.

Segundo, o Presidente do PAHUMO, Cornelio Quivela, não se justifica

que “um governo inteiro e uma instituição política credível como

Renamo, partido da oposição, juntos não consigam definir que tipo de

evento e acções estão a tratar”.

Quivela fez notar que a FRELIMO e a RENAMO não conseguem definir sequer que tipode e encontros estão a manter com a Frelimo a falar de “audiências” e a Renamo a insistir que ssão negociações.

O PAHUMO diz que é hora de explicar ao povo moçambicano a verdade,

pois que segundo o presidente daquele movimento político, as atitudes

das duas partes envolvidas mostram-se pouco credíveis.

“ Ontem quando foi preciso uma negociação em Roma, a Frelimo, a

Renamo, o povo de Rovuma ao Maputo, incluindo a comunidade

internacional, sabia dizer que se tratavam de negociações”, disse para

acrescentar que é necessário tornar claro o que se passa caso

contrário “será difícil que alguém deposite a sua confiança nos

assuntos que estão a ser tratados”.

XS
SM
MD
LG