Links de Acesso

Kamalata Numa crê que activistas desaparecidos Kamulingue e Kassule foram mortos

  • Manuel José

Família de Alves Kamulingue, incluindo a sua mãe, a esposa, Elisa, o filho de dois anos, um primo e Tetê, esposa de Isaías Sebastião Cassule (VOA / Alexandre Neto)

Família de Alves Kamulingue, incluindo a sua mãe, a esposa, Elisa, o filho de dois anos, um primo e Tetê, esposa de Isaías Sebastião Cassule (VOA / Alexandre Neto)

Abilio Kamalata "Numa" tem quase convicção que Alves Kamulingue e Isaias Cassule terão sido executados.

Faz quase quatro meses desde que os dois cidadãos, activistas cívicos Alves Kamulingue e Isaías Cassule desapareceram.

Muitos são os apelos para que estes sejam encontrados mas o facto é que desde o dia 27 de Maio, em que os mesmos tentavam participar numa manifestacao popular, jamais foram vistos.

Abilio Kamalata "Numa" antigo secretário-geral e responsável da UNITA vem dizer que tem quase convicção que tanto Alves Kamulingue como Isaias Cassule terão sido executados.

"Dizem que estão vivos. Acho que é mais um teatro, os nossos compatriotas já não existem", disse Numa, apesar da esperança de alguns, sobretudo os famliares, que os dois estejam vivos e na cadeia - esperança bastante remota, segundo o responsável da UNITA.

Kamalata Numa não crê que "estejam vivos nem na cadeia porque eles não cometeram nenhum crime" e não foram julgados.

O também general considera que a prática de raptos volta a assombrar o país, com a recente acção contra a militante da UNITA, Alice Bengui, no qual diz que participaram elementos da OMA, a organização de mukgeres do MPLA.

Para Numa, Alice Bengui "é diferente de outros que se deixam aliciar, numa clara alusao ao ingresso do general "Black Power", da UNITA, nas fileiras do MPLA.

"Felizmente essas pessoas que tem estas práticas esquecem que nem todos sao tchindandi. Alice Bengui é patriota", disse Numa

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG