Links de Acesso

Obama: "O caminho que oferecemos pode ser duro, mas leva-nos a um melhor futuro"

  • Ana Guedes

Barack Obama

Barack Obama

No discurso na Convenção Democrata, Obama disse aos eleitores que enfrentam “a escolha mais clara de qualquer geração” – uma escolha entre dois caminhos diferentes para a América.”

O presidente Obama subiu ao palco na Convenção Nacional Democrática na noite de quinta-feira, em Charlotte, Carolina do Norte, ao som das palavras de ordem entoadas pelos presentes “mais quatro anos.” O presidente disse aos americanos que levará “mais do que uns quantos anos” para resolver os desafios que se colocam à nação.

Que a América tenha consciência disto. Os nossos problemas podem ser resolvidos. Podemos responder aos nossos desafios. O caminho que oferecemos poderá ser duro, mas leva-nos a um melhor futuro. E que escolham esse futuro”

Obama disse que pedia à nação para o apoiarem no que toca aos objectivos da indústria da manufactura, energia, educação, segurança nacional e o défice que “levará (à criação) de novos postos de trabalho, mais oportunidades e à reconstrução da economia sobre uma fundação mais segura.”

O discurso de Obama for proferido nove semanas antes das eleições gerais de 6 de Novembro. Obama e o seu rival republicano Mitt Romney estão virtualmente empatados nas sondagens à opinião pública.

Alguns dos objectivos avançados por Obama incluem a criação de um milhão de novos postos de trabalhos na indústria da manufactura até ao final de 2016, duplicar as exportações até ao final de 2014 e diminuir as importações de petróleo a metade até 2020. Prometeu também diminuir o défice em mais de 4 triliões de dólares nos próximos 10 anos.

Reconhecendo que está consciente dos seus próprios fracassos Obama disse que nunca “esteve tão esperançado na América” do que agora.

Se acreditam num país onde todos têm uma oportunidade justa, onde todos contribuem de forma justa e onde todos observam as mesmas regras então preciso que votem em Novembro

O discurso do presidente foi também altamente crítico do seu rival e do Partido Republicano em questões várias como política externa, impostos e cuidados de saúde. Disse que os republicanos pedem cortes nos impostos como solução para tudo. Mas, frisou, ele não acredita que uma redução dos impostos para os milionários irá criar empregos ou reduzir o défice nacional.

Em relação à política externa Obama acusou Romney de querer “fazer regressar a nação a uma era de arrogância e erros sérios motivados pela ignorância.”
A primeira-dama Michelle Obama e as duas filhas do presidente, Malia e Sasha, juntaram-se-lhe após o discurso, juntamente com o vice-presidente Joe Biden e a sua esposa, bem como outros familiares. A multidão agitava bandeiras americanas e sinais com a mensagem de campanha do presidente “Pra Frente” enquanto os confettis enchiam a arena.

Antes os democratas tinham nomeado formalmente Biden como vice-presidente de Obama. Biden aceitou a nomeação e partilhou detalhes da sua experiencia em trabalhar com o presidente. Disse ter testemunhado pessoalmente que o que move Obama é a sua “profunda preocupação para com o cidadão comum americano.” Biden disse também que a missão dos Estados Unidos é afastar-se “da dúvida e do negativismo (em direcção) à promessa e prosperidade. É uma missão que vamos continuar e uma missão que vamos terminar."
XS
SM
MD
LG