Links de Acesso

Dança das cadeiras: Quem entra e quem sai da Assembleia Nacional

  • Manuel José

Eleitor angolano procura o seu nome nas listas oficiais

Eleitor angolano procura o seu nome nas listas oficiais

Até ao momento, com base em estimativas, o MPLA assegura 174 deputados, a UNITA 32, a CASA-CE 7, o PRS 3 e a FNLA apenas um. Faltam atribuir três assentos parlamentares.

Com os resultados das eleições angolanas apurados quase na totalidade, o MPLA tem assegurados 174 lugares na nova assembleia nacional – menos do que os actuais 191. A UNITA duplica a sua representação de 16 para 32 deputados. E a recém criada CASA-CE preenche sete lugares. Mas entre quem entra e quem sai há nomes conhecidos, promoções e desaires.

Segundo a lei que regula a distribuição de deputados por bancada no parlamento angolano pode estimar-se que o MPLA terá 93 deputados pelo circulo nacional e 80 no circulo provincial, totalizando 173 lugares.

Destaques para José Eduardo dos Santos e Manuel Vicente, presidente e vice-presidente da República podendo por isso abrir duas vagas para Vitoria da Conceição e Aurora Junjo Cassule, candidatas com os números 95 e 95 respectivamente, na lista nacional do MPLA. Se o partido não eleger mais nenhum deputado pela lista nacional, fica de fora Welwicthia Tchize Dos Santos a filha do presidente Jose Eduardo dos Santos. Certa, também, parece a exclusão de Bento Raimundo da organização AJAPRAZ, a economista Júlia Ornelas, Yaba Albereto ex-vice ministro da Juventude, Jos Capapinha ex-governador de Luanda, outra ex-governadora Francisca do Espírito Santo, Eusébio Teixeira, actual governador do Kuando Kubango, a jornalista Paula Simons e o ex-craque do futebol Alcebiades Maeco Akua.

Quanto à UNITA, segundo partido mais votado, tem até agora 24 lugares no círculo nacional com destaque para Isaías Samakuva e Ernesto Mulato, presidente e vice-presidente, bem como o regresso de Fernando Heitor e a entrada de Nfuka Muzemba. Eugénio Manuvakola numero 24 na lista nacional da UNITA, é o ultimo a entrar. De fora ficam Jaka Jamba, número 39, Jardo Muekalia, número 48 da lista, e Augusto Pedro - conhecido como Makuta Nkondo com numero 77.

Entram pelos círculos provinciais, chegam à Assembleia Manuel Savihemba, do Bié, Raul Danda, de Cabinda; Liberty Chiaka, pelo circulo do Huambo; e por Luanda, a jurista Mihaela Webba.

A coligação CASA-Ce elegeu oito deputados todos pelo círculo nacional com os destaques para o número um da lista, Abel Chivukuvuku e André Mendes de Carvalho "Miau" numero dois. Entraram, também, pela bancada da CASA-CE Manuel Fernandes, Lindo Bernardo Tito e Alexandre Sebastião André. O grande destaque pela negativa é o cabeça de liosta para a capital, Willian Tonet que fica de fora já que Luanda elegeu quatro deputados do MPLA e um da UNITA. De fora pela CASA-CE ficaram também Carlos Candanda e a antiga candidata à Presidência da República, Luisete Araújo.

O PRS tem três lugares no parlamento com o seu líder Eduardo Kuangana e Benedito Daniel, o secretário-geral, e um Simão Muvumba Satami, pelo círculo da Lunda Sul.

Quuanto à FNLA, elegeu apenas um deputado portanto, Lucas Ngonda.
A Nova Democracia não conseguiu eleger, este ano, nenhum deputado, bem como os estreantes PAPOD, FUMA e CPO que ficaram em branco correndo o risco de serem erradiados da cena politica angolana.

No total, já estão garantidos 217 lugares, faltando apurar apenas três deputados, para completar os 220 parlamentares que integram a Assembleia Nacional.
XS
SM
MD
LG