Links de Acesso

Eleições na Huíla envolvem 14 mil funcionários provinciais

  • Teodoro Albano

Em muitos países, as filas de eleitores começam antes do nascer do sol (foto de arquivo) AP

Em muitos países, as filas de eleitores começam antes do nascer do sol (foto de arquivo) AP

Está em curso a formação eleitoral, que consiste em reproduzir o que se vai passar no dia das eleições, 31 de Agosto

Na Huíla estão ser formados os membros que vão trabalhar nas mesas de assembleias de voto a serem colocadas nos catorze municípios da província.
O processo eleitoral vai mobilizar na província pouco mais de catorze mil funcionários entre membros das assembleias de voto, supervisores logísticos e assistentes eleitorais.
A formação, que decorre em fases, abrangeu inicialmente seis dos 14 municípios a saber: Cacula, Gambos, Quilengues, Kuvango, Chipindo e Humpata.
Nesta segunda-feira arrancou a formação para os demais oito municípios;
“ No dia 6 de Agosto num processo que vai até dia 10 do mesmo mês iniciou-se então, os restantes oito municípios da província da Huíla, nomeadamente os municípios de Quipungo, Matala, Chicomba, Jamba, Caconda, Caluquembe, Lubango e Chibia.”
Os procedimentos a observar no dia da votação, exercitados através de simulação, são algumas matérias dadas durante a formação, disse o porta-voz da Comissão Provincial Eleitoral da Huíla, Longa Paquete;
“ A ideia aqui é imaginar que se está no dia 31 e está se a constituir as mesas das assembleias de voto, os eleitores estão a afluir e os membros das assembleias de voto procedem como a legislação sobre a matéria indica sobretudo como as atitudes que os membros devem ter com os eleitores, desde a chegada dos eleitores a mesa a entrega do boletim de voto”.
A província da Huíla terá disponíveis durante a votação 2.546 mesas de assembleias de voto distribuídas pelos municípios consoante a concentração demográfica.
XS
SM
MD
LG