Links de Acesso

Sociedade civil da Huíla faz apelo a civismo político

  • Teodoro Albano

Sobas durante uma reunião com governadores provinciais (foto de arquivo)

Sobas durante uma reunião com governadores provinciais (foto de arquivo)

Sociedade civil na província da Huíla apela à tolerância e o respeito pela diferença entre os partidos e coligações concorrentes às eleições

Em período de plena caça ao voto, a sociedade civil na província da Huíla volta a apelar à tolerância e o respeito pela diferença entre os partidos e coligações concorrentes às eleições de 31 de Agosto.
Que as eleições decorram dentro da normalidade e no espírito democrático é o apelo de algumas entidades civis na província.
O secretário do sindicato de professores na Huíla, uma das maiores organizações sindicais do país, exorta os eleitores a tomarem contacto com os programas de governação dos partidos e coligações e a não se apegarem apenas às cores partidárias.
João Francisco defende que as terceiras eleições em Angola devem ser vistas como uma festa.
“Depois de 1992 e 2008 essa é mais uma experiência que nós acumulamos no sentido de olharmos para o dia 31 como uma meta de irmos festejar o triunfo da democracia, por isso, apelamos principalmente os professores no sentido de respeitarem a opinião de outrem”, disse Francisco.
E o arcebispo do Lubango, afirma que os maiores partidos políticos devem dar exemplo de bom comportamento, sobretudo na mensagem a passar aos militantes. Dom Gabriel Mbilingui falou da responsabilidade dos fiéis, no processo eleitoral;
“Todos aqueles que são responsáveis das comunidades, devem igualmente educar os fiéis para que as eleições decorram num clima de tranquilidade segundo a regências normais das democracias”, sublinhou o prelado.
XS
SM
MD
LG